terça-feira, 2 de junho de 2015

A História

Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Literatura Juvenil;
Idioma: Português PT-BR;
ISBN: Indefinido;
Páginas: Indefinido, mas estima-se que algo em torno de 400 páginas e 145.000 palavras;
Data de publicação: Ainda não foi publicado;

SINOPSE: Matéria parece ser uma história clássica de aventura com padrões de um herói, um vilão e uma princesa — só que o herói faz tudo errado, o vilão é bonzinho e a princesa é uma guerreira. Em uma paródia da clássica Jornada do Herói, conhecemos Ralph, um garoto inocente que vê seu maior sonho de infância desmanchar após ter a entrada recusada no exército. Ao lado de outros jovens que também encontram-se perdidos no mundo, eles aceitam a missão de reunir as Pérolas Sagradas que invocam o Mago Supremo, uma entidade que dizem ser capaz de realizar seus desejos mais profundos, mas ninguém nunca comprovou sua veracidade. Tudo caminha para um desfecho desastroso, mas Ralph e seus amigos descobrirão que a vida e o destino trabalham juntos em suas peripécias mais improváveis.

A história e os personagens de Ralph foram criados em torno do ano de 2005, mais
precisamente no dia 07 de Outubro em que foi feito seu primeiro gibi à mão.

O blog "O Reino de Sellure" foi fundado no dia 24 de Abril, 2015.
Quase 10 anos depois, o autor finalmente decidiu compartilhá-los com o mundo! :)

  24 comentários:

  1. Oii!

    Finalmente tempo para comentar esses Capítulos! Decidi esperar por todos os 3 capítulos publicados apenas para ler e rever de forma seguida á vontade, estou sem palavras, a historia está absolutamente magnifica! Quero ver mais! Já li e revi varias vezes, pois está simplesmente encantadora, como também para tentar encontrar alguma referencia kkk Algumas frases são suspeitas, mas não posso confirmar nada porque não terminei de ler o Aventuras em Sinnoh (na verdade perdi-me, no meio daqueles 100 capítulos e uns quantos especiais, já não sei o nº do Capitulo que fiquei kkk mas quando tiver tempo vou ler tudo de novo).


    Capitulo 1
    Este inicio da historia simplesmente de cortar a respiração, sempre gostei da imagem de uma locomotiva antiga como símbolo de partida ou chegada, de tal modo que para mim aquela em que Ralph estava era do género aquelas coisas antigas que trabalhavam a vapor. Seria muito interessante o livro terminar também com uma maquina dessas a partir sei lá para onde kk

    Imaginei Century como um género de deserto, com cactos e pouca vegetação, gostei do facto de puxares pela imaginação dos leitores, um mundo de fantasia precisa de mais descrições, e por vezes vão ser muito úteis especialmente naqueles sítios especiais que queres mostrar aos leitores exatamente como são, mas isso permite puxar também pela fantasia dos leitores, uma historia de fantasia serve para imaginar, acho que não faz grande mal dar apenas a historia e personagens e o resto necessário na trama e deixar os leitores imaginar o resto kkk

    Quando Ralph procurou um jogo para sair do tédio, sei perfeitamente o que é isso, já perdi as inúmeras vezes que contava os carros que via no caminho, animais, pessoas, inventava historias estranhas com os sinais de transito... sei lá, uma grande variedade de jogos considerados parvos, mas sempre funcionavam para divertir!
    As criaturas exóticas que ele tentava encontrar, eu imaginei um género de coelhos brancos gigantes mutantes no meio do deserto com olhos vermelhos, não sei onde fui buscar a ideia haha

    Entendi perfeitamente aquilo que o velho pensou do Ralph no fim do Capitulo, só porque parecemos pessoas frágeis, muito reservadas, talvez com falta de responsabilidade não significa que não estamos prontos para enfrentar a vida, algumas pessoas pensam isso de mim, quando eu quero eu sou responsável, eu consigo enfrentar os problemas, só que pronto, tenho a minha própria forma de viver o dia a dia, só porque não sou assim sempre, não significa que não estou pronta certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuando... Maldito limite de palavras nos comentários kkk


      Capitulo 2
      Finalmente Ralph chegou e quando ele manteve a distancia do grupo de jovens, isso foi tipo eu kkk prefiro estar sozinha do que estar ao lado deles, especialmente se forem estrangeiros, é verdade que tentar fazer amigos não custa nada, mas prefiro evitar muita falsidade, brincadeiras de mau gosto entre outras coisas, tal como escreveste no capitulo ''muitos que se tornavam cruéis ou mudavam seus hábitos por simplesmente estarem junto de outros de sua mesma espécie'', foram poucos aqueles que conheci da minha idade que ''fazem o meu estilho'', talvez eu é que sou estranha mesmo.

      ''Servir um rei que não existe'' Isso faz parte do futuro da historia certo? Por algum motivo despertou a minha atenção kk, estou esperando por qual ideia vai sair dai.

      Os Geckos parecem uma raça interessante, fico admirada nenhum humano, da forma que demonstram odiar aqueles repteis, terem parado de enviar mercadorias para a ilha, só para essa raça ficar a sofrer com faltas... (O mais provável era uma guerra ehehe) Tenho grande interesse em conhecer as quatro grandes raças, os Geckos, humanos (como é lógico) mas quais os outros 2? Que características tem e como devem ser?

      Quanto á festa da praia, percebi perfeitamente a decisão do rapaz em não ir, eu gosto de ir a festas com a família, mas com outros jovens da minha idade tão diferentes de mim? Eu quero lá saber em engatar namorados, de beber até cair, eu tenho muitas formas de me divertir além disso e admito que não acho muita graça, eu respeito quem gosta e reconheço que é uma das formas de aproveitar a juventude, mas simplesmente, não é vida para mim...

      Excluir
    2. Continuando...

      Capitulo 3
      Desenhar em uma folha de inscrição, nunca tive coragem de fazer isso mas o meu caderno escolar está cheio de desenhos de dragões e personagens aleatórias minhas e de outras pessoas kk, depois eu fico a rasgar folhas só para esperar o tempo passar porque aqui são... 90 MINUTOS fechada numa sala sentada numa cadeira! (e depois reclamam alunos nao estudarem, se estão fartos..., além disso a maioria dos professores pensam que eu não estou distraída! Esse é o meu dom especial! kk)

      ''Canas, o Descobridor do Mundo; Defesa, a Muralha Impenetrável; e o gecko mais poderoso que já pisou nesta terra, Tokay, Asa Negra''
      Essas referencias eram lógicas, Tokay é um género de Gecko, e o nome de um monstro em The Legend of Zelda: Oracle of Ages, aquele que se baseou para criar sua raça de lagartos humanos.
      Todos sabem quem é o Canas kkk
      Neste momento sinto que Defesa é alguma referencia a alguma personagem de Aventuras em Sinnoh.


      Acho que é só isso por agora, eu até podia comentar mais alguma coisa mas não me lembro de mais nada relevante e de destaque em relação ao que eu li, além do estúpido limite de palavras de comentários que impede tudo o que eu quero dizer. Muito bom, quero ter o livro nas minhas mãos! (Apesar de ser difícil)
      Boa sorte com editoras, e que alguma pegue no seu trabalho o mais rápido possível kkk

      Lembre-se, nunca desista! Muitos escritores famosos tiveram suas historias rejeitadas por mais de 30 editoras diferentes, é só uma questão de tempo e procura pela editora perfeita.

      Excluir
    3. ~adoro ler os comentários dos outros~ eu acho que a unica Muralha Impenetrável de Sinnoh é o Bastiodon, mas eu sei lá, ainda tou no capitulo 71 :v

      Excluir
    4. Não escondo que também adoro sair por aí lendo os comentários alheios :v kkkkkkkkkkkk Mas quando são para mim é ainda melhor! <3 Fico contente em saber que os próprios leitores gostam de dar uma espiada nos outros comentários, afinal, eles estão aqui para serem lidos mesmo, e estarão para sempre. É como se todos no blog estivessem entrosados. Os mais de 9000 comments que recebi em Sinnoh são meu tesouro :3

      Só acrescentando algumas notas do autor sobre este pequeno easter egg que vocês encontraram, Defesa é um personagem original mais antigo que o próprio Aventuras em Sinnoh, vocês conhecem nosso adorado Chaud, o Bastiodon que era uma verdadeira muralha, mas digamos que Defesa é o personagem que ORIGINOU o termo "defesa". Ele criou as armaduras e os escudos, ele é como um ancestral ainda mais antigo e poderoso do que o próprio Chaud. Canas, Defesa e Tokay formam um dos meus trios favoritos que são aqueles anciões com mais de 1000 anos extremamente fortes e experientes. Costumo brincar ao dizer que o Aventuras em Sinnoh e o Reino de Sellure são dois universos conectados, então podem ter certeza que vocês encontrarão muitas referências e personagens parecidos. Inclusive, preparei 17 easter eggs escondidos sobre Sinnoh, será que vocês saberão encontrar todos eles? ;)

      Agora voltamos à Shii! kkkk Muito obrigado por vir aqui compartilhar um pouco do que você sentiu com minha história, desde que lancei os capítulos fiquei no aguardo de uma opinião sua, até porque estamos em caminhos muito próximos e é sempre bom ouvir um pouco do que outros escritores tem a dizer. Você conseguiu captar muitos pontos singelos da minha trama, você notou com toda a delicadeza a maneira como o Ralph e o universo de Sellure são uma história de fantasia, mas se parecem tanto com a vida real em diversos pontos. Este com certeza é um dos meus principais objetivos, mostrar este lado humano dos personagens, as vontades e pensamentos que percorrem nossa mente enquanto vou dando a chance do leitor criar seu próprio universo dentro do que sou capaz de mostrar-lhes.

      Muito interessante você notar a menção ao "rei que não existe". Este é um trecho que passa despercebido, e durante todo o primeiro livro não temos nem menção ao tal rei, mas este é um elemento que pretendo trabalhar a partir do segundo e certamente fará toda diferença! Obrigado pela sua presença, Shii. Cada vez que recebo o carinho dos leitores nesses três primeiros capítulos sinto mais e mais vontade de postar todos os outros aqui mesmo kkkk Mas vamos lá, um dia damos um jeito de conseguir publicar! :)

      Excluir
    5. O que? Só para o 2º livro? E eu a pensar que fazia parte deste kkk
      Eu sempre gostei de historias de fantasia relacionadas com reis, príncipes e princesas, é claro que algumas coisas já estão chatas (e muito), tipo quase todas as historias de fantasia tem.

      Anciões com mais de 1000 anos... Parece interessante, quando alguém diz que uma lenda tem mais de 1000 anos dá muita curiosidade! é claro que algumas datas em muitas historias são um abuso, do género 4 000 anos, para mim 500 - 2 000 anos são datas boas para uma lenda''. Durante esse tempo uma sociedade muda, mas se for mais de 4 000 o mais provável é essa sociedade já ter desaparecido, se não desapareceu, então mudou consideravelmente, como acontece ao comparar com a vida real, realmente é muito tempo, inúmeras gerações.

      Eu gosto de seguir a lógica verdadeira de algumas coisas em historias de fantasia, nas datas por exemplo, por isso gostei de teres escolhido uma data razoável.
      Outra coisa que eu gosto de seguir por lógica é a religião, eu acredito que sem o cristianismo o mundo seria BEM diferente. E como o mundo de fantasia está cheio de magos e bruxos, acho que iria existir um mundo muito mais desenvolvido devido aos grandes conhecimentos sobrenaturais e isso... Eu aconselho estudar um pouco sobre o assunto a qualquer pessoa que crie um mundo de fantasia, a não ser que uma das religiões fictícias sejam basicamente cristianismo só que com um outro nome kkk Eu também notei que estudou um pouco em relação a isso das religiões, vi através da forma como Ralph menciona os deuses como ''Entidades supremas'', ou magia como '' Usar o poder da mente para manipular o mundo físico'', tipo a maioria das historias não dá importância ao poder da mente, a verdadeira base para tudo, é como se magia fosse algo apenas físico.
      Eu dou a sugestão a qualquer pessoa de pesquisar mais sobre Bruxaria ou Wicca (magia na vida real) ou o próprio poder da mente (não tenham preconceito, é um assunto bastante interessante!), ajuda a ter ideias para a magia fictícia! Especialmente se alguém quer seguir a vida real nas suas historias.

      Eu também gosto de ficar lendo comentários por ai, as vezes até parece que eu dou mais importância a quem comenta do que o próprio dono dos blogs dá kkk

      Excluir
    6. Pelo que tenho visto Dreamian tem muito dessa questão da realeza, reis e rainhas, príncipes e princesas. Nesse quesito estaremos caminhando bem distantes, minhas histórias costumam girar em torno de soldados e pessoas fracassadas. É meio que o ponto de vista de baixo, ao invés do de cima kkkk Realmente tenho percebido que histórias neste nosso ramo estão um pouco ultrapassadas, temos que tomar muito cuidado para não cair na mesmice ou forças demais a barra com o fantasioso. É igual dragões, estou tentando dar um tempo deles porque todo mundo está usando dragões em abundância D: Mas confio em sua capacidade e sei que irá nos apresentar uma trama realmente boa e única!

      Estou trabalhando na linha cronológica, ela não deve passar desses 1000 anos. A contagem 0 se iniciou após o fim de uma grande guerra, de modo que os personagens se encontrem no ano 123, então digamos que até para eles é um mundo relativamente novo e eles não tiveram tempo de ter muitas lendas antigas para contar. Muito da minha trama gira em torno das consequências dessa primeira guerra que nunca acabou completamente. Vai ser divertido trabalhar com a linha temporal, mas ainda preciso estudar bastante para não cometer enganos!

      Você não sabe o cuidado que estou tendo ao utilizar a palavra "deus" em minhas histórias, Shii! Eu costumava ser bem religioso e sei bem como as coisas funcionam, e isso poderia trazer problemas para meu livro porque ele tem algumas mensagens ocultas que podem ser interpretadas de maneira errônea. Eu diria que é uma crítica, cabe a cada um aceitá-la, mas ela com certeza está lá e só será percebida por quem for mais atento. Decidi chamar todos os deuses apenas de "entidades supremas", porque apesar deles terem poderes ainda são cheios de defeitos, como nós. Um dos trechos que melhor definecomo trabalharei tais entidades é este:

      "[...] Os que já viram este viajante misterioso dizem que ele é uma espécie de ser que vive entre dois mundos, mas não é um espectro; ele tem o poder de criar e dar vida às coisas, mas não é um deus; ele pode estar em qualquer lugar, mas nunca em dois ao mesmo tempo; tem poderes sobrenaturais, mas também erra como todos nós."

      Digamos então que estas entidades são uma espécie de magos muito poderosos, que vivem na barreira entre a realidade e o imaginário. Também não terei tempo de apresentá-lo no primeiro livro, afinal, preciso reservar as melhores cartas do meu baralho! kkkkk Obrigado pelas sugestões, apesar de todo o livro já estar escrito e terminado há inúmeros fatores como religião, crenças e magia que precisarei sentar e redigir uma postagem completa para que nem eu me esqueça. Até as raças precisam receber uma lapidada, e por sinal, você havia me perguntado quais eram elas e esqueci de responder! São elas os humanos; os geckos que são os lagartos humanos; tótines que são pessoas que nascem com a magia dentro delas, e enfim os Monstros que também receberão uma classificação própria.

      É tanta coisa a criar, nessas horas vemos o trabalhão que é criar um mundo inteiro do zero, não é? kkkkkk

      Excluir
    7. Eu estou a ter todo o cuidado para que minha realeza seja única, vai ser muito difícil e apesar de tudo eu acredito que um cliché aqui ou ali não vai fazer mal, mesmo assim o melhor é evitar.

      Eu ainda tenho muito tempo para trabalhar nisso, não tenho pressa, vou fazer com calma o meu projeto, quero um trabalho bem feito, e acho que com o tempo irá existir evolução nas minhas ideias e desenhos.

      Eu amo dragões, mas já estão sendo realmente muito usados, vou usar uns 2 dragões ao longo do meu livro (possivelmente já viu um deles em algum sitio do meu blog), e mesmo assim só vão aparecer raramente.
      Um dos meus ''Deuses'' é um dragão, o que ele deixou na terra vai ter mais destaque do que ele próprio, mas acho que não faz mal destacar esse ''Deus'' um pouco, afinal ele só será referido por bruxas, nem vai aparecer fisicamente nem nada disso como é lógico.

      Não sabe a forma como eu estou farta de ver Elfos, Fadas, Orcs, Anões... Eu gosto deles mas já é um abuso, a mitologia é muitooo vasta, tem mais criaturas além desses, muitas mais, parece até preguiça de grande parte das pessoas pesquisarem por ai.
      Eu estou tentando usar monstros pouco conhecidos, Telquines (Mitologia Grega), Kinnaras (do Hinduismo e Budismo) por exemplo, eu geralmente realizo grandes pesquisas em busca desses monstros raros e com grande potencial, e já ganhei inúmeras ideias que eu considero únicas! É claro que vou usar algumas criaturas conhecidas tais como Grifos e Manticores, mas estes não são assim TANTO usados por ai e quando são tem geralmente pouco destaque.

      Eu amei esse excerto! Curiosamente é um assunto que eu estou também a tentar tratar na minha historia.

      Obrigado por responder a minha pergunta das raças, parecem interessantes!
      Isso é algo que eu ainda estou a tentar melhorar em Dreamian, eu tenho muitas ideias para raças humanas, mas as que eu tenho ''fixas'' são exatamente 8 raças (contando com os humanos), talvez um abuso, acho que vou fazer isso não para o reino em si e sim para um nível mundial. Só quero explorar Dreamian mas dar umas pequenas referencias a outros reinos vizinhos e países não vai fazer mal kkk. Só para dar curiosidade aos leitores!
      Afinal algumas delas eu vou explorar pouco, talvez vão ver poucos exemplares de cada um em Dreamian, sendo que só me vou focar mais em 5 delas, mesmo assim acho que já é muito, eu estou aqui afogada em ideias como já notou kkk Eu gosto muito de todas as raças e se eu remover alguma tenho que praticamente mudar muitaa coisa na historia, as vezes temos que fazer sacrifícios não é?

      Também tenho problemas com os monstros mágicos e não mágicos (monstros que são basicamente ''animais normais''), na sua classificação como também eu tenho um monte de criaturas voadoras e poucas terrestres e de água kkk.


      Está sendo muito interessante partilhar aqui as nossas experiências kk
      Criar um mundo do 0 dá trabalho mas é algo que para mim é divertido e está valendo muito a pena! Afinal é um sonho pessoal :3

      Excluir
  2. Cara,lendo os comentários acima,só tenho a concordar:Criar um mundo é difícil.

    E atualmente estou tendo várias ideias para algo que penso em escrever.O ponto principal é que a questão não só de ter em mente o mundo,mas passar para o papel,é meio complicada,pois se deve pensar bem nas palavras que usará para descrever o mundo e as criaturas que vivem nele.

    O que eu,pessoalmente estou pensando em criar,é um tipo de mundo steampunk,com raças conhecidas e raças únicas.Com máquinas enormes,mas também cavaleiros e suas montarias.

    Eu acho que a boa exploração de criaturas pouco conhecidas e criação de novas raças e subespécies muito legal,tal como a criação de novas religiões que são recorrentes em tais mundos.O mais interessante é ter todo um planeta para se criar,tal como povos e nações,conflitos e guerras,tal como as formas de governo,a corrupção existente e lendas e mitos que formaram o continente que é conhecido no presente da história.

    O que eu acho meio complicado é o jeito de como colocar tudo isto no papel,sem exagerar nas descrições,porém dando algo limpo e completo para o leitor ter uma ideia de como é o mundo em que as personagens vivem.

    Lendo o comentário acima de Shiny Reshiram,realmente,é meio difícil classificar monstros mágicos e não mágicos,por isso,que só depois de ler umas oito,nove webnovels chinesas,que tive uma ampliação do sistema.Atualmente,embora só coloquei na prática em um texto,fiquei feliz com o resultado que obtive.É classificar quanto ao nível de força e perigo representado pela criatura,por nomes específicos,por exemplo:


    Besta - Besta Mágica - Besta Da Terra - Besta Celestial - Entidade

    O Leão Alado Vingador (Que nome trash :P) é uma criatura normalmente classificada como Besta da Terra,mas com treinamento chega ao nível de Besta Celestial.

    É assim que estou classificando atualmente.O resto são características que colocamos depois,como o sangue ser herdado de Dragões do Inferno e etc.

    Bem,não sei se é o que queria dizer,mas é isso.

    Agora,alguém tem um método de tirar a preguiça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o maior desafio seja colocar isso tudo no papel mesmo. Como não perder o controle? Como organizar trocentas páginas? Tenho comigo gavetas e mais gavetas de rascunhos, manuscritos, é tanta coisa velha sobre esse universo que preciso sentar e adaptar que não tenho nem coragem de começar kkkkk

      Uma vez que tenho o protótipo de meu livro com suas 430 páginas, posso opinar e dizer que não tive a chance de colocar nem metade do que eu realmente gostaria desse universo. Não, talvez até menos, não coloquei nem 10%, fiz uso de todas essas páginas e não pude introduzir os leitores a tanta coisa bacana... A resposta que encontrei foi criar esse blog, onde posso atualizar questões sobre as raças, os monstros que habitam, culturas, religião, segredos e mistérios... Simplesmente não deu pra encaixar isso no livro e não sei nem se conseguiria encaixar em dois, três, quatro e nem cinco volumes. Simplesmente falta espaço! Essa é uma das coisas que mais sinto falta das fanfictions, os livros não tem espaço para enrolações, e eu adorava aqueles capítulos onde os personagens podiam passar um dia tranquilo e sem grandes revelações. Acho que isso nos aproxima muito da realidade. Nem todo dia é um dia muito interessante - rs.

      Lembro que mês passado passado ao enviar meu original para uma editora recebi a seguinte resposta: "Seu livro é muito grande, sugiro que separe-o em dois volumes, ou nenhuma editora vai querer publicá-lo." Eu me senti um pouco ofendido com isso, sabe? Como profissional, ele mostrou o ponto de vista dele, mas é um pouco chato dizer que NENHUMA editora aceitaria a história só por ser grande. Essa questão do tamanho realmente está dando muito trabalho porque a produção se torna mais cara, mas se eu estiver disposto a pagar tem sim muitas formas de conseguir levar esse livro aos leitores. Geralmente as editoras só têm interesse nos best-sellers lá fora que dão segurança para a editora publica-los por ter retorno garantido. Ou você demora décadas para planejar um universo realmente bom, ou leva tudo um pouco para o lado da paródia, como estou fazendo. Não creio que seja possível criar um universo enorme em dias ou semanas, seriam necessários anos, tenho essas ideias matutando em minha mente há mais d euma década! Mesmo assim, meu universo nem de perto terá um tom tão sério quanto Game of Thrones ou Senhor dos Anéis, sei que isso está além do meu alcance, eu não conseguiria criar tanta coisa sem perder o controle. A gente faz o que pode, né? kkkkk

      Você está com algumas ideias bem legais aí, Sir. Minha dica para tirar a preguiça é nunca parar de escrever, e isso creio que você já sabe kkkkkk Mas escreva mais. Muito mais. Continue lendo bastante e escreva mais ainda, essas ideias precisam estar em algum lugar. Eu e a Shii começamos espalhando essa ideia em nosso círculo, criamos um blog para postar nossos avanços como forma de nós termos um controle do que criamos e também ouvir um pouco a opinião de outros interessados na fantasia de universos novos. Caso você crie um blog já sabe que tem Sellure e Dreamian para pedir parcerias, eu sinceramente torço que no futuro todos nós possamos ter nossos livros publicados de alguma forma, seja por fanfics, formato digital ou físico. O importante é não parar, não deixe essas ideias guardadas no subconsciente, não as deixe se perderem! :)

      Excluir
    2. Cara,sério que a editora te mandou tal resposta?Mas que coisa!Falar que nenhuma editora publicaria é sacanagem!Porque não tenta envia para uma editora já consagrada na área e que seja conhecida por boas traduções,revisões e adaptações?É bem provável que pelo menos uma se interesse,se não você vai ter de arranjar um jeito.

      Mas cara,tem tantos outros livros com mais de 400 páginas!Harry Potter e o Cálice de Fogo,por exemplo tem 535!Se não me engano alguns da coleção a Maldição do Tigre também chega a beirar os quatrocentos e poucos.Nárnia,que no lançamento foi muito aclamado por diversos públicos,na versão que tenho aqui,dá possivelmente mais de 600 páginas!Como assim o cara ousa dizer que nenhuma editora aceitaria?!

      Mas bem,é só,té mais!

      Excluir
    3. E mesmo na literatura brasileira,que se não me engano,tem alguns livros,como os do Paulo Coelho,que beira as 400 páginas.

      Excluir
    4. Não poderei citar nomes por ser uma ética profissional, mas era uma editora relativamente mediana e bem focada em livros nacionais, mas pelo visto eles preferem publicações que fiquem em torno das 250~300 páginas e que custem no máximo 25 reais do valor de capa. Se meu livro realmente chegasse às 500 páginas o preço dele não sairia por menos de 36, o que é bem carinho para um autor desconhecido. Torço para que não passe de 39, ou estarei seriamente encrencado.

      Isso entra um pouco naquilo que falei logo acima cara, as editoras preferem mil vezes dar atenção aos best-sellers a arriscar com algum zé mané que nunca publicou nada. Olha os títulos que você citou: Harry Potter, Maldição do Tigre, Nárnia, Paulo Coelho... Os caras são fodas e podem escrever o que quiserem a essa altura que terão seu público, as editoras sabem disso e não ligam nem um pouco para a quantidade de páginas quando é assim. No fim das contas até que o sujeito dessa editora tinha razão, como iniciante é bom você tentar maneirar, não duvido que muita gente se assuste ao ver livros que podem virar séries com sei lá quantas páginas, é um investimento que eles não podem se dar ao luxo de perder. Se der certo, maravilha. Mas quem vai ter grana pra investir? Autores ansiosos é o que não falta, difícil é filtrar e saber quais deles realmente podem se tornar grandes.

      O que posso fazer, né? Sou apenas um mero mortal kkk Não quero dividir meu livro em dois, não iria funcionar, então estou disposto a juntar uma grana e conseguir pagar aquela primeira editora que já me aceitou, ou então... quem sabe tentar a sorte com outras ideias. Já me falaram até de Light Novel no Japão, aí entro com um tradutor e alguns desenhos da Nyx para ilustrar, o que acha? Merece uma postagem aqui no blog para discutirmos com os leitores? kkk Obrigado pelos conselhos, parceiro!

      Excluir
    5. Bem,sou um leitor de muitas light novels,terminei umas 4 e acompanho (Ou acompanhava,por causa dos DMCA que tradutores receberam) em torno de umas 15,e bem,em minha opinião,é uma boa ideia,pois é um mercado em expansão,que acabou de começar no Brasil,tendo,se não me engano,unicamente No Game No Life,novel que acompanho desde traduções pro inglês e tenho 4 volumes em português,pela tradução da Newpo*.

      Mas bem cara,embora todos os autores que que citei são conhecidos,a maioria começou na lama,sacas?Tipo J.K. Rowling,foi rejeitada por quase um monte de editoras e quando conseguiu lançar,começou algo pequeno,mas depois de um tempo virou best-seller.

      Mas de todo modo,o negócio é não perder as esperanças e continuar persistindo.

      Bem,é só,e até mais tarde!

      Excluir
    6. Obrigado por compartilhar um pouco de sua experiência, Sir! Não entendo nada de Light Novels e para ser sincero também não me interesso muito, ainda. Eu nem sabia direito qual era a definição. Fui atrás de No Game No Life para saber o que a galera achava disso e a internet foi bem sucinta: A publicação de um brasileiro no Japão não significa nada para nós aqui. O autor mora no Japão desde que era criança e praticamente não fala português, é como se ele já fosse natural de lá, isso não melhora muita coisa a visão dos nipônicos para o mercado brasileiro. Num geral, o povo dos fóruns que visitei foram um pouco rudes e diretos ao dizer: Nem tente. Não sei como funcionou o processo de seleção desses caras que estão fazendo sucesso como Sword Art Online, se eles publicaram primeiro em algum site ou revista menor e aos poucos foram recebendo atenção, ou se mandaram direto para a editora e se deram bem. Tenho pensado muito se devo publicar meu livro em algum site para ir ganhando leitores aos poucos, mas a diferença é que aqui no Brasil isso mataria minha chance com qualquer editora, então ou devo tentar arriscar um, ou outro. Não poderei ficar mudando muito de ideia...

      Quanto à parte das editoras estou indo bem, já foram uns cinco "nãos", cerca de dois ou três "ignorados" e um "sim". As outras nem me enquadro nos requisitos mínimos, mas vamos ver né, hoje já entendo mais deste mercado e pretendo continuar estudando ele até me sentir seguro e encontrar o meu lar! Mais uma vez agradeço os conselhos, vou ver se preparo mesmo uma postagem perguntando aos leitores o que acham de Light Novels e conto com sua opinião e experiência por lá também! :)

      Excluir
    7. Bem,se precisar de informações sobre novels,não posso dizer muito,mas bem,são basicamente como livros normais,porém normalmente voltados ao público jovem,e utilizam o estilo artístico dos quadrinhos japoneses (Mangás) em suas ilustrações,normalmente apresentando maior qualidade que o normal.Normalmente,você vai encontrar muitas light novels com o gênero ecchi,também contendo harém.Entretanto,nem sempre é assim,e aí entram novels como Rokujouma,que apresentam conteúdos consideravelmente mais leves,mas não menos interessantes.

      Você pode achar light novels de todos os tipos sejam elas com temas medievais,sobrenaturais,si-fi e etc.

      Atualmente,uma das light novels que mais gostei de ler foi Kill no More,que tem uma reviravolta surpreendente durante a história,e coisas normalmente inimagináveis ocorrem nela.

      Já Rokujouma no Shinryakusha,outra que gosto,é mais aventura e comédia sacas?Basicamente conta sobre Koutarou,um cara qualquer que se mudou para uma pensão,pois estava indo para uma escola na cidade de Hi-e-um-monte-de-outra-coisa-lá (Não lembro o nome),e no quarto 106 tem que conviver com diversos invasores,incluindo uma fantasma,uma pessoa do subterrâneo,ETs e garotas mágicas.

      Há várias outras novels,mas lembre-se:Algumas novels tem um nível de ecchi tão pesado que é praticamente um hentai disfarçado.

      De todo modo,novels são muito interessantes,e podem até ter mais de 20 volumes,que normalmente cada um contém mais de 300 páginas e 300~400 mil palavras.

      É só isso que ia dizer mesmo,e cara,você falou sobre suas notas em exatas,e me lembrou de que sou terrível em matemática,nem sei como a nota de tal matéria foi maior que a minha de Ed.Física.Pelo menos foi acima da média bimestral da escola.Foi tenso º-º.

      Bem,até outra hora!

      Ps:Cara,tô achando que estou comentando demais,acho que vou parar por aqui.

      Excluir
  3. Ai como eu amo ler os comentários dos outros kk

    Eu ainda não procuro editoras pois ainda não terminei de escrever minha obra e ainda preciso de revisões pessoais ou opiniões de amigos, mas já estou a me informar como isso das editoras funciona.

    Infelizmente parece que isso das editoras não investirem em autores desconhecidos é um problema global, pior é quando uma editora fica publicando sempre os mesmos livros, já perdi a conta da quantidade de editoras diferentes que tem livros iguais em conteúdo e do mesmo autor, o que muda é a capa e talvez uma ou duas virgulas.

    Mas todos esses autores conhecidos foram um dia autores desconhecidos, e alguns deles passaram com suas obras por uma quantidade impressionante de editoras diferentes até serem aceites, não lembro o nome de quem foi nem a obra, mas ouvi falar de um autor que passou com seu livro em mais de 40 editoras, isso é muita força de vontade em ter a obra publicada! E se eles tiveram sucesso, foi porque valeu bem a pena a procura.

    As editoras dão sugestões aos autores e eles mudam a sua obra se quiserem e se gostaram das ideias, mas agora dizer que ninguém irá aceitar um livro com 400 páginas acho algo um pouco estúpido, no fundo até tem razão, um autor desconhecido devia começar com algo pequeno, mas nunca se deve dizer nunca, afinal, Canas, já tiveste uma editora interessada! Isso significa que é possível!
    Se mais nenhuma editora aceitar, deve existir alguma outra forma, nem que procure editoras estrangeiras, isso de Light Novel no Japão merece realmente uma postagem kk

    O mais estúpido que já me disseram quando eu disse que queria publicar um livro era que eu devia melhorar as notas na escola a português, e se optar por uma banda desenhada, tirar um curso de desenho. Sinceramente eu NUNCA tinha pensado nisso (olha só a minha ignorância em relação a editoras) nunca tinha ocorrido na minha mente essa deles darem importância a educação escolar dai eu fiquei um pouco em choque. O mais provável é eles quererem pegar em alguém com um maior grau de instrução para publicar uma obra, dai eu estou ''com a corda ao pescoço'', porque as minhas notas escolares são uma média muito errada das minhas capacidades(acho que é a mesma coisa com quase toda a gente)
    Uma coisa que eu escrevo numa prova com pressa, porque sou obrigada e estou com nervos, é muito diferente daquilo que eu consigo criar com calma e amor, infelizmente eles vão dar mais importância a notas do que ao próprio trabalho, não querem publicar um livro de alguém com, de 0 a 20, tem entre 8 e 11 valores numa prova de português.

    Quando eu ir em busca de uma editora o mais comum é alguma dizer ''Vai estudar, não sabes nada de gramática''. kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem,só posso dizer uma coisa:

      Realmente,basear-se em notas escolares para julgar a capacidade da pessoa de formular um texto de qualidade é meio estúpido,afinal,não se conta só com a gramática,também tem de contar com vários outros diversos fatores,como o senso de leitor que a figura tem,pois sem ele,seu texto pode ficar maçante,e,além disso,ter certas colocações de frases e palavras de forma meio forçada,e eu poderia colocar bem mais,mas ia ficar algo muito grande.

      Shiny Reshiram,eu vi gente que tem notas consideravelmente boas escreverem redações muito ruins!!Elas não servem para julgar de tudo as pessoas!

      E bem,é só e espero não estar incomodando.

      Té mais!

      Excluir
    2. Também achei isso estranho, essa coisa de avaliarem um livro pelas notas da pessoa na escola. Creio que seja um caso específico aí de Portugal, porque se fosse no Brasil eu estaria seriamente encrencado kkk Nunca ouvi falar de uma editora que peça o histórico de alguém na escola. Minhas notas nunca foram mais altas do que 8, e na área de exatas era pior ainda kkkk Em redação mesmo eu era de um nível mediano, gosto de escrever e enrolar por mania das fanfictions, então tive sérios problemas em ser direto e sucinto quando precisava apontar meu ponto de vista. Mas devem ser casos isolados mesmo.

      Um dos maiores problemas que vejo aqui no Brasil é que as pessoas passarão a analisar meu livro por suas qualidades literárias, se eu escrevo bem, se uso palavras chiques e se estou no nível de ser um grande autor que venha a representar a nação. Tenho certeza que não sou, ainda preciso andar com um dicionário debaixo do braço quando leio essas obras, me comunico verbalmente muito mal e vivo errando concordância quando converso com as pessoas kkk O que eu mais queria é que lessem meu livro por procurarem uma aventura bacana, personagens cativantes, um lugar para quem quisesse entrar num universo onde se sentisse atraído. Mas ao falarmos de livros, é meio que uma obrigação sermos 100% cultos. Às vezes penso que esse não é bem meu público, um público que só iria ligar para minha escrita. Quero pessoas que se conectem aos personagens de tal maneira que eles fizessem parte de nós, como era com o Aventuras em Sinnoh. Minha esperança no mercado daqui está justamente em encontrar leitores como vocês, que me fizeram tão feliz na época de Sinnoh kkk Com certeza receberei muitas críticas porque não uso tantas descrições e faço fanservice exagerado (só de vez em quando kk) mas é para isso que tenho o blog para ir mantendo contato com os leitores que realmente forem cativados por esse universo. Ao publicar meu livro, o que mais quero é encontrar leitores como vocês de novo. Isso será mais do que o suficiente, já fico muito feliz de vê-los sempre por aqui opinando e compartilhando ideias mesmo que o projeto ainda não tenha saído do papel! Comecei a ler e escrever tarde e ainda tenho muito a aprender, mas minha maior vontade sempre foi levar minhas criações ao maior número de pessoas, e não importa o meio, seja por livros, desenhos ou light novels. Vamos continuar tentando! :)

      Excluir
  4. All powerful mage? I hope our heros know what they are getting themselves into, cause this sounds like a dangerous venture to be sure. Beautiful intro man, I'm totally hooked to be sure.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HE IS THE ALL MIGHTY WIZARD OF OZ!
      Hah, hah, yeah, I used the Wizard of Oz as huge reference for this series, but the cool part is that he is just a legend, nobody is really sure if this mage exists. Ralph will have to leave in a harsh quest to know the truth!

      Excluir
  5. Ainda não tive tempo de ler, mas já adorei a sinopse. Estou impressionada com a organização e a quantidade de material que você tem - parabéns! Os detalhes certamente fazem toda a diferença. Desejo muito sucesso a você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da premissa, Mariana! Tento prezar pelas coisas simples, quero uma história que faça o leitor mergulhar no meu universo sem precisar de nomes complexos, batalhas mortais ou coisas do gênero. Ainda tenho muito para atualizar, mas quero ir aos poucos justamente para que os visitantes também consigam acompanhar o amadurecimento da jornada. Espero que algum dia você possa ler o livro quando eu o tiver publicado, e que ao terminá-lo ele lhe traga aquela sensação de harmonia diferente de tantas outras fantasias :)

      Excluir

Menu Principal






Menu Secundário






Companheiros de Aventura

Estatísticas


POSTAGENS
COMENTÁRIOS

Guardiões da Ordem (Parceiros do Mês ♫)

PARCEIROS

Toda Clássica Animes Aki

Tecnologia do Blogger.

Comentários Recentes