terça-feira, 2 de junho de 2015

Como tudo começou...


Da mesma maneira que o grande Tolkien começou uma das maiores histórias que o mundo já viu num buraco no chão onde vivia um Hobbit, gosto de brincar ao dizer que tudo começou numa simples folha de papel para mim...

Eu tinha apenas 10 anos no ano de 2005 quando criei a minha primeira história que tenho registro. Antes disso eu já adorava desenhar, mas digamos que eu apenas criava rabiscos aleatórios, nenhum deles tinham um motivo específico para serem feitos. Ah, e ainda lembro como se fosse hoje! Era uma tarde de sábado, sentei-me na mesa de estudos de minha irmã com bastante espaço para se fazer o que eu quisesse, e eu usava para "brincar" com meus personagens. Foi ali que surgiu o primeiro registro que tenho notícia de Ralph, um garoto que saía junto de seus amigos (um lagarto invocado e um rosto sem corpo) para salvarem Aleafar (notou que é Rafaela de trás para frente?) das garras do terrível vilão Dark (no nível mais clichê possível de Trevas *risada maligna*).

Foi com esse pequeno passatempo naquele formato de livrinhos que eu percebi que adorava contar histórias. Eu tinha tantas ideias e sentia a necessidade de colocá-las em algum lugar. Durante anos eu desenhei todo o tipo de personagens, mapas, lugares e monstros, mas nunca tive mais do que seis ou sete gibis com algumas poucas páginas. Tudo existia apenas em minha mente. Eu tinha o sonho de escrever um mangá ou uma HQ, mas nunca levei jeito para fazer tantos desenhos e com tamanha qualidade, esse sonho desapareceu no meio de tantas preocupações na adolescência e durante anos Ralph foi deixado em minha velha pasta, sempre pedindo para brincarmos mais uma vez.

Quase 10 anos se passaram, e Ralph finalmente retornou com uma nova proposta. Eu havia acabado de ingressar no mundo das fanfictions onde eu escrevia histórias sobre assuntos que eu gostava como filmes, séries, animes e jogos. Então por que não unir o útil ao agradável? Todas as ideias do velho Ralph continuavam guardadas em minha mente, e enquanto ele continuava sendo um garoto sonhador em busca de aventuras eu tinha me tornado um adulto cheio de responsabilidades e obrigações, mas com uma sede insaciável de voltar ao universo que tanto amei um dia.

      

Obviamente, muito do que havia naquela época era uma cópia descarada do que eu adorava, rs. Coube a mim a função de filtrar tudo isso e criar algo novo, que trouxesse uma mensagem e ainda mantivesse a essência da inocência que eu tinha quando desenhava esse universo chamado Sellure. Eu amava quando este mundo abria as portas para mim, e só para mim. Se você me perguntar do que estas histórias tratavam, então eu direi que elas eram a simples visão de uma criança, mas havia algo a mais, uma filosofia escondida, um ponto de vista que demorei anos para compreender. Eu mantive tudo que existia quando eu criei este mundo em 2005, extraí o melhor e descartei o que não fazia sentido, e hoje, dez anos mais tarde, eu não precisei criar nada novo. Tudo já estava feito, bastasse eu saber usar. 

Ainda tenho minhas dúvidas de como eu conseguia criar tanta coisa bacana naquela época... Acho que todas crianças conseguem, adoramos criar mundos que nos levem para longe do real. Desejo sinceramente compartilhar um pouco disso tudo com os leitores, quero de verdade. Por muitos anos as chaves desse universo ficaram escondidas nos baús mais profundos de minha mente, sendo compartilhada apenas com alguns poucos amigos e familiares, mas chegou a hora de compartilhá-la. Pode até ser que o gênero de minhas histórias tenha como foco as crianças, mas prefiro acreditar que se trate de um livro para jovens e adultos com o coração de criança.

Se você algum dia já teve vontade de abandonar sua vida atual e buscar novas experiências, se muitas vezes já pensou em desistir mas algo o impediu, se acredita que existam forças nesse mundo que somos incapazes de compreender; então esta história é para você.


  2 comentários:

  1. Pelos deuses de Sellure (apesar de eu não saber quem são nem se eles existem), este é um daqueles momentos onde as pessoas pensam no mesmo apesar de não saberem o que vem dentro das cabeças uns dos outros: Eu estava a planear um blog para escrever uma historia e publicar no mesmo (tal como os blogs de Fanfictions), cujo os temas exploravam universos de fantasia e magia, quando acabo por ver alguém com uma ideia semelhante, é curioso e engraçado para mim, boa sorte com este novo projeto Canas! Vou a publicar logo nesse Blog que ainda estou desenvolvendo pois eu sei que não tenho capacidades suficientes para passar logo a um livro, também sei que é arriscado publicar uma historia online à vista de todos, pois é facilmente roubada, mas eu terei o máximo controlo possível sobre ela...

    Comecei a pensar nessa minha historia por volta de 2008, se não me engano, eu tinha 10 anos e estava em uma fase onde só pensava em historias e mais historias baseadas em jogos ou acontecimentos da vida diária (nestes está incluída formigas, sim, eu adorava destruir formigueiros, ou uma boa parte dele, e inventai uma historia que só a minha antiga mente de criança conseguia entender, formigas fugindo de um ataque humano...) eu sei muito bem o que é ideias ruins, copias de nomes e outras coisas vindas daquilo que nós gostava-mos na época, portanto Canas de certeza que não és o único. kkk

    Talvez eu tenha umas 9 historias(sem contar com a que eu sem duvidas quero escrever), recordo dos seus nomes ou uma pequena boa porção do assunto retratado nas mesmas para eu saber que a maioria não são boas para um livro ou serem contadas a alguém.
    Tem umas 2-5 que eu gostaria de rever, por outras palavras, criar um Remake, só pode ser uma de cada vez e irá demorar muitoo tempo em conseguir este futuro ou possível objectivo, mas por algum motivo foi ''Os guardiões de Dreamian'' que eu escolhi como o meu primeiro projeto e vou manter ele durante o máximo tempo possível.
    No inicio não passava de uma típica historia de cavalaria, copia de outras historias que eu via, resumidamente eis a ideia original: Uma princesa é capturada por um dragão, um garoto é escolhido por uma espada magica tirada de uma pedra para o matar e salvar a princesa. Como podes ver é algo muito horrivelmente usado, uma lenda do rei Artur (se não me engano) mais a ideia de todos os dragões serem seres malvados, mas durante 7 anos eu comecei a muda-lha e agora é algo muito mais original, estou escrevendo aos poucos e por vezes estou criando desenhos das personagens.

    É muito bom saber que existe quem se preocupa com as historias que inventaram durante a infância, são pessoas que possivelmente vão ter historias com futuro, quem sabe alguma se transformas em um filme, se cada um de nós escritores trabalharem por isso logicamente.
    Até breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sellure tem alguns deuses bem excêntricos, é o que posso dizer por hora! kkkkk Espero poder apresentá-los a vocês em alguma oportunidade futura, mas todo universo que se preze precisa de alguma crença ou religião, não é? A princípio eu quero usar este blog como divulgação, tudo que postarei aqui são trechos ou capítulos que não estão contidos no livro, darei prioridade para quando finalmente publicá-lo. Por enquanto está sendo um processo bem cansativo, revisar, encontrar uma editora... Admito que eu adoraria começar postando a história aqui só para ouvir a opinião de alguns leitores que tanto prezo, permitindo que eles me ajudassem a construir um roteiro melhor e mais intrigante antes dele ser lançado. Mas esse sempre é o problema de postar coisas na internet, nunca sabemos quem pode roubar nossas ideias. Farei questão de registrar minha obra num cartório o mais rápido possível!

      Creio que tínhamos a mesma idade quando começamos a planejar nossas histórias então. Por que será que a idade dos 10 anos nos marca tanto? kkk Eu também perdi muitas histórias que nunca mais poderei lembrar, essa de Sellure é a única que venho alimentando, guardando rabiscos, e passarei a cultivar para que vire um livro de verdade. Digamos que foi a campeã dentre todas as outras kkk Mas toda ideia deve ser considerada, anote em algum lugar estas suas, e quem sabe delas não poderá extrair muita coisa boa? Até das mais esquisitas kkk Adoro histórias que contem sobre uma experiência particular de alguém, ou até mesmo quando são uma releitura de algum conto famoso, todas carregam uma visão particular do autor.

      As pessoas deviam valorizar mais as ideias que tiveram na infância. As crianças devem ter algumas lições poderosas a ensinar aos adultos. Outro dia vi uma frase que gostei muito: "Um adulto criativo é uma criança que sobreviveu." Me fez refletir kkkkk Espero que possamos continuar nos encontrando por aqui, Shiny Reshiram, e quando você lançar um blog para suas histórias originais não hesite em me avisar! Poderíamos começar a fazer parcerias entre blogs de autores, seja do Brasil ou Portugal, seria uma excelente formas de nos ajudarmos e divulgar essas ideias. Grande abraço!

      Excluir

Menu Principal






Menu Secundário






Estatísticas


POSTAGENS
COMENTÁRIOS
Tecnologia do Blogger.

Companheiros de Aventura

Comentários Recentes

+ Lidas da Temporada

Livro do Mês ♫